Fonte Viva - Ativismo Sagrado
 Somos uma Rede de Ações em pról dos direitos da Mãe Terra e da Sustentabilidade Humana. Aqui apoiamos projetos reais e realizamos os nossos próprios projetos. Neste início o nosso foco está na Amazónia e nos Povos Originários da América Latina, principalmente Brasil. Somos em grande maioria de Portugal e Brasil. Os nossos projetos, tem o propósito maior em conscientizar toda a sociedade sobre a importância vital e real dos povos indígenas e das Florestas Ancestrais, para a Humanidade e toda a vida no planeta. Os povos indígenas correspondem a 5% da população mundial, no entanto são os grandes guardiões da natureza, que fazem com que um equilíbrio continue a existir para que possamos permanecer co-habitando a Terra. Os nossos projetos: *Love Talks -> Criado por Ravi Resk, Love Talks é uma zona autónoma temporária criada para abrigar conversas generativas. Estruturadas a partir de metodologias colaborativas, como por exemplo a Teoria U e a Ecologia Profunda, a Love Talks para a Fonte Viva é utilizada com o propósito de reunir pessoas que têm projetos concretos, pessoas que querem oferecer as suas competências nestes projetos e pessoas que estão despertando para essas causas. *Amazônia Aos 4 Ventos -> Evento itinerante com fim de proporcionar experiências com a cultura indígena; sensibilizar (presencialmente ou virtualmente) a sociedade sobre as causas da Amazónia e dos Povos Originários; e ampliar a Rede Fonte Viva -Ativismo Sagrado. *Festival A Terra -> Festival Online através de Lives nas redes sociais com artistas, ativistas, entre outras pessoas que promovem mudanças de paradigmas ecológico e económico no intuito de angariar fundos diretamente a aldeias indígenas. Em cada edição são angariadas contribuições com destino a uma aldeia em especial, buscando deixar sempre claras as suas necessidades básicas a serem favorecidas. A nossa Rede está estruturada entre: - Grupo de apoiadores: onde estão reunidas pessoas que ajudam a divulgar os nossos projetos; colaboram quando podem e se é necessário, com as suas variadas competências; e onde se partilham eventos, notícias e petições.  - Guardiões (equipe de gestão): onde estão reunidas pessoas que estão dispostas a dar movimento `as Ações da Rede. Se subdivide-se em 7 grupos chamados "gotas", são elas: Difundir, Sustentar, Replicar, Viabilizar, Disseminar e Agregar.  As "gotas" são assumidas pelos integrantes da equipe em processo rotativo e tem as suas respectivas funções e tarefas que caminham juntas e considera-se de igual valor e complementariedade significativa: Difundir - Difundir conhecimento e justificativas científicas e ecológicas Sustentar - Gerar nutrição energética e motivacional a Rede Replicar - Realizar ações de impacto transformativo de alcance global (ativismo) Viabilizar - Conectar pessoas jurídicas para trâmites que visam romper ilegalidades Disseminar - Ser ponte comunicativa da Rede, internamente e para com o mundo Agregar - Co-criar projetos/movimentos/eventos locais de apoio direto ao foco Cada "gota" é gerida por um focalizarte, um aprendizarte e executarte: Focalizarte - Capta, organiza e distribui as tarefas Aprendizarte - Zela para que as tarefas estejam sendo cumpridas em boa ordem e tempo Executartes - Executam as tarefas buscando respeitar as suas sequências e tempo 
Lorena Lumi
Edson oliveira chagas
Estefania Farias
+5
Eu Vejo Você - Elenice Prim
Eu Vejo Você  com Elenice Prim, é um canal de entrevistas que traz pessoas e temas que irão te tirar da Normose. O Objetivo deste Projeto é ampliar sua visão e trazer novas possibilidades e pontos de vista. Não temos como propósito mudar a visão de ninguém, mas sim, dar a este ser a possibilidade de conhecer visōes e situaçōes diferentes daquilo que esta em seu Mundo, e com estas novas informaçōes, ele mesmo tomas suas decisões e fazer suas próprias escolhas. Muitas vezes permanecemos fechados em determinadas crenças por não termos tido acesso a outros conhecimentos ou caminhos. Um exemplo é a possibilidade de Vivermos de Luz, onde muitas pessoas não fazem idéia de que isto é totalmente possível. Um mundo fora do Sistema é possível, isto é o que queremos trazer neste programa.  Este programa acontece toda segunda feira as 19:30h horário de Brasília - Brasil, no Instagram @ananda_bliss_elenice_prim  
Elenice Prim
Ana Coutinho
Cláudio Schmitt
+4
Pensar a 2
O Pensar a 2 tem como proposta trazer para o debate temas relevantes e provocantes, que precisam ser abertamente discutidos. Só assim, por meio da livre troca de ideias, sem patrulhamento e sem repressão, respeitando e expondo todos os pontos de vista, é que conseguiremos despertar para a nossa nova realidade.​ Periodicamente publicamos textos, podcasts e vídeos sobre temas impactantes e contemporâneos, como habilidades do futuro, produtividade sustentável, educação não linear, empreendedorismo para o novo milênio, tabus sociais, espiritualidade e autoconhecimento e muito mais. 
Portugal a Cuidar da Casa Comum
Portugal a Cuidar da Casa Comum, é uma iniciativa da responsabilidade da Associação Fazedores da Mudança organizada de forma colaborativa por uma rede de instituições, grupos, movimentos e cidadãos que se associam e se movem pela co-construção de um mundo melhor para todos. Constitui-se como um espaço agregador nos territórios e nos meios digitais, envolvendo cientistas, responsáveis políticos, dirigentes institucionais, media, individualidades nacionais e internacionais e cidadãos em geral, com especial atenção para as crianças e jovens, os cidadãos do futuro. O principal objectivo é Unir e Criar pontes de diálogo, em torno do mesmo propósito que é o Cuidar. Cuidar de mim, da natureza das relações que estabeleço com os outros, cuidar da comunidade, da natureza, e do Planeta.  Dar visibilidade a quem faz e ao que se está a fazer no âmbito do Cuidar da Casa Comum. Reforçar a participação, a criação e articulação de redes locais e o incremento de processos colaborativos, em direcção a uma visão de sociedade enraizada no amor e que sabe cuidar para o bem comum.
Fazedores da Mudança
Fernanda DasNeves
Folha Por Cair
+9
UM Minuto de Silêncio de Gratidão à Terra
UM Minuto de Silêncio de gratidão à Terra é uma iniciativa nacional organizada pela Associação Fazedores da Mudança em conjunto com todos os que pelo país se associam, e que decorre a 22 Abril (Dia Mundial da Terrra) ou 22 Maio (Dia Internacional da Biodiversidade). Agradecer à Terra por tudo o que tão generosamente nos dá para podermos viver e florescer enquanto humanos, resgatando um dos mais nobres sentimentos em cada um de nós –a Gratidão –, constitui um dos principais objetivos desta iniciativa. Nestes tempos em que a Saúde e a integridade do planeta e das pessoas estão em risco; nestes tempos em que os ecossistemas estão bastante fragilizados e ameaçados, pretendemos igualmente colocar a atenção na importância da biodiversidade para a vida, sobretudo em contexto de adaptação às alterações climáticas, relembrando a nossa interdependência e ligação profunda a todos e ao planeta. Através deste Minuto de Silêncio convidamos igualmente a tomar consciência e a assumirmos o compromisso de fazer tudo o que está ao nosso alcance, adoptando comportamentos e modos de vida mais sustentáveis, para garantir que nós e as gerações futuras, acedem à Saúde e ao Bem-Estar. Convida-se Portugal a silenciar durante UM Minuto para agradecer à Terra e porque todo o ser humano é feito da mesma matéria que o planeta, o convite estende o agradecimento a cada um de nós por SER capaz de gestos tão belos e generosos, plenos de Humanidade e Amor; e a todas as pessoas que nos estão próximas e que têm a capacidade de cuidar, dando o seu melhor, em cada momento. O importante é parar, silenciar, escutar o coração e experienciar a gratidão dentro e fora de si.
REDEPAX
REDEPAX Projeto que nasce para contribuir gradualmente para a união de todos as aqueles que buscam formas alternativas de vida, por um planeta mais equilibrado, por modos de vida mais saudáveis, por uma maior consciencialização dos desafios que a humanidade tem diante de si em termos ambientais e de sustentabilidade. No fundo, um projeto que nasce da necessidade de começar a materializar neste mundo em transição uma outra sociedade, com novos valores, com uma consciência renovada, com uma outra forma de fazer as coisas.  
Fernanda Paz
Adrival
carla cristina
+24